Ritual do Fogo ou Limpeza Astral do Terreiro ou Queimação Fluídica das Larvas

Bem, caro irmão médium – Dirigente ou chefe de tenda de Umbanda e,portanto, responsável direto pela boa manutenção psico-astral dela – você costuma fazer a “limpeza astral” de seu terreiro todos os meses?.
Não? Talvez você pense que somente os usuais defumadores de todas as sessões sejam suficientes.
Não! Não são suficientes! E lembre-se: quanto mais você zelar pela harmonia vibratória do ambiente dessas sessões, tanto melhor…
Lembre-se mais que, durante as várias sessões do mês e segundo a natureza dos casos, das coisas, das descargas que por ali tem seqüência, forçosamente vão se acumulando elementos astrais negativos de toda espécie, assim como larvas fluídicas mentais (dos humanos pensamentos) e astrais, e também outras qualidades de larvas, geradas, projetadas e mesmo “despejadas” no ambiente de
seu terreiro, por espíritos inferiores, “quiumbas” etc, muitos dos quais, contrariados por terem sido afastados de pessoas ali socorridas, e como ato de vingança,deixam-nas (a essas larvas que, geralmente, tem a forma de baratas pequenas) em certos recantos, em certas coisas e objetos quaisquer.
Então se torna necessário que você faça todos os meses essa limpeza astral ou essa “queimação de larvas” fluídicas… sobretudo porque é em cima de você que esses “quiumbas”, esses espíritos contrariados (muitos até autênticos magos negros das trevas) e mesmo as pessoas socorridas vibram ou “despejam” suas condições mórbidas! Certo?.
Portanto, vamos providenciar o Ritual do Fogo, para purificar o ambiente,operação essa que se faz da seguinte forma:
A) Todos os meses (ou sempre que julgar necessário), escolha o 3o dia em que a lua esteja na sua fase de CHEIA (quando ela está vampirizando tudo,sugando a seiva das coisas, ou seja: atraindo tudo e sendo “copulada” pelos elementos ativos da natureza) e numa hora favorável (desse dia) do SOL ou de MARTE (diurna ou noturna) proceda assim.
B) Escolha 2 médiuns do sexo feminino e 2 do sexo masculino. Prepare, com arame grosso, três hastes ou bengalas desse arame, sendo que, na ponta de cada uma, coloque um chumaço de algodão bem preso. Após, distribua assim: – 2 para os médiuns homens e 1 para o médium mulher. Faça-os embebe-los em álcool e acenda-os (tochas). Todos os três médiuns saem percorrendo todos recantos do terreiro, todas as dependências, “congá”, tudo enfim, como se estivessem queimando o ar (como realmente estarão),ao mesmo tempo que o 4o médium, mulher, segue-os fazendo uma vigorosa defumação somente com cascas de dente de alho, até saírem pela parte da porta principal do dito terreiro, onde serão (essas bengalas com o chumaço ardente) depositadas no chão, cruzadas e por sobre elas botar o vaso de defumação, até se apagar tudo. Depois deverão ser cobertas de folhas verdes da planta conhecida como “comigo ninguém pode” e envolvidas com papel para serem encaminhas, ou aos campos, as matas, a uma água corrente, ao mar ou mesmo a uma encruzilhada de campo Naturalmente que esse Ritual do Fogo deve ser acompanhado de pontos-cantados adequados ao fim, bem como o “congá” deve ser iluminado.
Tudo isso feito assim, é simples, certo, altamente eficiente e indispensável! “Saravá” então as forças do Bem, que não desamparam os bem intencionados.


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!






Deixe uma resposta