MENSAGEM da SENHORA POMBAGIRA ROSA CAVEIRA

Um dia uma moça me procurou e perguntou meu nome. Eu disse: ―Sou Rosa Caveira. Ela respondeu: ―Credo! E eu: ―Credo por quê? Qual o motivo? ―Esquisito…, tornou ela.
Bom, para quem não me conhece, vou explicar esse nome.
Sou Rosa Caveira.
Trabalho pela Rosa do Amor da Vida, trazendo a Caveira da Morte para tudo aquilo que pretenda matar o amor.
Não sou dona da Rosa e nem da Caveira. Sou apenas filha e servidora, por devoção. Do meu jeito, do jeito que posso.
A Rosa é símbolo da Mãe da Compaixão.
A Caveira é símbolo do Pai da Vida.
A Rosa é o Amor Divino que não morre nunca.
A Caveira só mostra e recolhe o que não pertence ao Amor, para restaurar a Vida. Pois sem Amor não há Vida.
Trago a Rosa para dar Vida a quem desaprendeu a amar.
Trago a Caveira para recolher o sentimento de amor que secou no coração humano.
Se você olha para uma rosa, nem sempre lembra que a raiz dela está na terra. E a terra precisa de qualidade para manter essa vida. O que sustenta a flor não é visível ao olho comum. E o que pode estar matando a flor também não.
Quem secou por dentro do coração deixou de viver. Ninguém vê, mas está acontecendo. Então eu trago a Caveira para recolher essa dor, essa “morte em vida”. E trago a Rosa para renascer aquele coração.
Sou Rosa Caveira. E só. Ajudo como posso, para que mais e mais corações estejam vivos. E para que todos compreendam que Morte é renascimento, e nunca é fim.
O tecido que adoece precisa ser removido, para que um novo surja e o todo se mantenha vivo. Tudo trabalha para que o Amor permaneça, pois Ele é Fonte de Vida.
Nenhuma dor vem sozinha. Ela traz consigo a força da reparação.
É isso que faço: trago caminhos de reparação para as dores do coração, para que todos tenham Vida.
Receba da minha Rosa o Amor, a cor, o perfume, a luz. Desperte no seu coração o gosto pela Vida, que nasce alimentado pelo Perdão, pela Compaixão e a Misericórdia de Deus.
Entregue para a minha Caveira tudo aquilo que vem consumindo o seu coração: a mágoa, o ressentimento, a revolta, o desamor, o desespero, a falta de confiança e o desrespeito por si mesmo, os pensamentos de vingança, tudo.
E não queira amarrar ninguém ao seu lado! Porque o amor não se impõe, ele só abraça, acarinha e dá Vida. Desista desse crime, porque o olho que tudo vê é também o Pai da Liberdade.
Limpe a taça do seu coração do fel do desejo de posse a qualquer preço. Alimente-o com o mel da Mãe da Compaixão, para ter também o amparo do Pai da Vida.
Escolha se quer estar vivo ou se pretende ser um morto-vivo.
Sua alma não morrerá nunca. Mas os seus sentimentos podem adoecer e secar. Não permita. Cultive rosas no seu coração e encontrará perfume em todos os caminhos por onde passar.
Aceite a Rosa que lhe ofereço.
A Caveira não lhe posso dar. Sem ela eu não teria como lhe ajudar a se tornar, para todo o sempre, uma filha ou um filho devoto da Rosa Maior.
Aceite a Rosa do Amor e cultive-a no coração. Foi ela quem me salvou quando eu andava perdida na escuridão, buscando morrer, sem saber que as almas não morrem jamais.
Por isso me tornei uma servidora da Rosa e uma portadora da Caveira.
Esta Caveira só faz por nos lembrar que “morte” é ilusão, pois o que existe é a Eternidade da Vida.
Então, aproveite! Reaqueça seu coração de amor e viva a eternidade desde já.


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!





Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.