Pombagira Feiticeira

Ela é mandingueira!

Essa Pombagira de nome Loruel teve três vidas importantes como “feiticeira”. Sua última encarnação foi no Sul da África, no século XVI. Antes de prosseguir com seu relato vamos diferenciar bruxa de feiticeira. As bruxas sempre pertencem a um clã ou coven, sempre trabalharam em grupos e sempre seguem regras específicas para os rituais. A maioria das bruxas possuem residência fixa. As feiticeiras, ao contrário, trabalham sozinhas, não seguem regras e não pertencem a qualquer grupo. São andantes e gostam de pertencer ao mundo.
Na sua primeira encarnação como feiticeira ela viveu no sul da Itália entre 983 e 1037. Praticava livremente a magia, usava seu conhecimento das ervas e de feitaçaria para realizar diversos rituais, onde atendia aos vilarejos próximos de sua morada. Mesmo tendo uma residência fixa, viajava a lugares diferentes, ausentando-se por dias… Essa vida foi tranquila, sem maiores acontecimentos. Morreu aos 54 anos de problemas cardíacos.
Sua próxima existência aconteceu na Grécia, entre 1360 e 1408. Essa foi a vida mais importante para ela, pois conheceu seu verdadeiro amor e isso a fez deixar de lado a prática da magia nos últimos anos de vida. Casou, teve filhos e foi feliz pelo tempo que a vida lhe permitiu. Desencarnou aos 48 anos em decorrência de um derrame.
Sua última encarnação como feiticeira, ocorreu entre 1537 e 1601. Essa vida ela considera a mais difícil e com maior aprendizagem, pois foi onde ela atendeu o maior número de pessoas e tribos africanas e também onde conheceu a crueldade do homem. Loruel costumava viajar por todo o sul africano, onde espanhóis, portugueses e franceses disputavam terras. Muitos negros morreram, muitos foram escravizados e muitas tribos se perderam. A tudo ela presenciava, sem nada poder fazer. Quando seus irmãos estavam doentes ela socorria. Nessa vida ela se dedicou somente a isso: a socorrer todos os que eram feridos pelo homem branco ou infectados por suas doenças. Ela foi violentada diversas vezes, mas em todas elas sobreviveu e escapou. Viveu o bastante para perceber que o mundo estava vivendo muitas transformações e que os povos da terra estavam se misturando. Morreu no alto de uma montanha observando o mar, em decorrência de uma infecção. Estava velha, sozinha e triste porque sua África nunca mais seria a mesma!
Loruel desencarnou nessa última vez e foi recolhida à Colônia de Jurema. Estudou, aprendeu e evoluiu. Tornou-se uma trabalhadora espiritual. Reencontrou seu companheiro de jornada, mas eles tinham caminhos diferentes para seguir. Hoje ela é uma Pombagira e ele é um Exu. Trabalham na Lei Maior da Umbanda servindo ao próximo com amor e dedicação.

“Feiticeira é, feiticeira a… Vem feiticeira, vem trabalhar.
Pombagira ela é, Pombagira tem que ser, Pombagira Feiticeira tem seu poder.
Na mandinga ela cruza e descruza o que quiser, feiticeira ela pode, feiticeira ela é.”


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!






Deixe uma resposta