O mundo dos drogados no mundo espiritual

Esta noite, pela orientação generosa de Vó Firmina da Bahia, que segundo me contou é uma preta velha de origem baiana, fui a um local conhecer uma história bem interessante e ao mesmo tempo tocante.

Um casal já desencarnado tem um filho, também desencarnado, este filho é dependente de crack e se encontra junto de outros que igualmente viciados, vivem à mercê dos chamados “traficantes espirituais” que são seres muito baixos que conseguem sintetizar compostos através da manipulação de elementos que criam os mesmos efeitos das drogas, ou seja, mesmo depois de mortos eles ainda estão viciados e se drogando o tanto quanto podem.
Estes pais incansavelmente investem em auxílio procurando tirar o filho deste nível, e todas as vezes eles tentam de uma forma.
Eles constroem algo e em troca o filho tenta se livrar daquele vício..
Já foram muitas promessas não cumpridas e eu, acompanhado dos mentores fui visitar este local.
Para vocês terem uma ideia os pais já construiram quase metade de uma cidade em tentativas de fazer o filho voltar ao bom caminho, eu fui convidado a ver a ultima construção que eles fizeram, um cinema, havia muita gente lá.
Tive oportunidade de falar com o filho deste casal, tentei faze-lo ver toda a construção em volta deles e tentei faze-lo lembrar que tudo aquilo era esforço dos pais na tentativa dele sair daquela situação, o rapaz,, na verdade um homem aparentando seus 30 – 40 anos apenas dizia saber com um sorriso no rosto e visivelmente sob efeito das drogas.
Na verdade eu sei que ele me ouviu, mas não se se entendeu o que eu queria dizer.
Perguntando ao mentor que me acompanhava, quis saber se toda aquela cidade construida era realmente fruto da tentativa de resgatar o filho e ele disse que sim, cada casa, cada prédio eram frutos do trabalho incessante destes pais na tentativa desesperada de resgatar o filho daquela região, para vocês terem uma ideia havia até igrejas construidas naquele local.
Acredito que em pouco tempo toda a cidade estará terminada, como o tempo lá é diferente do daqui não sei quanto tempo eles levam em cada construção, mas acredito que logo logo estas construções serão usadas por equipes de socorro.
O que me deu a perceber dentro do grupo de viciados, a maioria nem percebeu que havia uma cidade sendo construida ao redor deles, eles somente sabem olhar uns para os outros ou no mais para o chão, ou quando o nível de torpor afeta todas as faculdades, eles ficam largados no chão olhando para o nada..

Então esta é a verdade: Este vício perdura até nos campos espirituais, e quem sofre são os nossos amados que nos querem bem.

Este relato ainda não tem um final feliz, porque aquele grupo vai exigir tempo e trabalho pra ser resgatado, e quando digo tempo é um tempo que não pode ser medido pela inteligência e que é absolutamente ignorado pelo amor de pai e mãe que não vêm nada na frente a não ser o filho a ser socorrido.

Que Deus e os orixás me permitam durante a noite ter condições de intervir e ajudar no que for possível.

Mas para os nossos jovens esse é um relato bem claro do fim após a morte do mundo das drogas.

Agradeço de coração aos guias e a Vó Firmina da Bahia pela oportunidade e pela permissão de passar essa experiência para frente.

Sabedoria de Preto Velho


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!




Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.