Como os umbandistas encaram o Natal

40
blank

Com influências católicas em sua fundamentação, os adeptos da umbanda, religião brasileira, comemoram o Natal, assim como os cristãos, pois creem na divindade de Jesus.

“Cultuamos e cremos em Jesus Cristo, que, na umbanda, é sincronizado como o orixá Oxalá. Portanto, comemoramos o Natal de forma ‘livre’, já que a religião permite a seu devoto tal liberdade”, fala Jefferson do Nascimento Nunes, 33, analista de sistemas e sacerdote de umbanda.

Segundo Nunes, no entanto, a religião tenta passar para os adeptos uma visão menos comercial desta data, trazendo ensinamentos que os encoraje a serem mais humildes, gratos, fraternos, unidos, caridosos, amorosos e verdadeiros.

“O objetivo é despertá-los para a comemoração com paz e alegria, para que possam se reunir com amigos e parentes, em um espaço onde todos se considerem irmãos, filhos do Deus único, que é Pai e Mãe, e é chamado pelos umbandistas de Olorum ou Zambi”, explica Nunes. O sacerdote ressalta, no entanto, que todos esses sentidos são trabalhados ininterruptamente pelos umbandistas independente do período do ano.

Alexandre Cumino, diretor da AUEESP (Associação Umbandistas e Espiritualista do Estado de São Paulo) e sacerdote, conta que, na ocasião, troca presentes e comemora o nascimento de Cristo com a família. “Como a umbanda não tem um ritual específico natalino, cada umbandista se reúne com sua família e comemora da maneira que achar melhor”, explica.

“Claro que temos a consciência de que a figura do Papai Noel é comercial, mas essa data, antes de tudo, é o nascimento de Cristo, por isso, é repleta de fé, paz e esperança”, explica.

Nunes conta que, como umbandista, se sente livre para comemorar o Natal com o ritual religioso que lhe for mais conveniente. “Faço rituais simples, como defumações, cantos e danças, até comemorações com amigos e familiares em festas onde os sentidos da fé, do amor, do equilíbrio, da saúde, da vida e da prosperidade são renovados e compartilhados por quem estiver ao redor”, conta.

Na mesma data do Natal, não existe outra comemoração na umbanda. No entanto, algumas vertentes ensinam seus seguidores/adeptos a comemorar o Dia de Oxalá, que, como já mencionado, é o Orixá sincretizado nos mistérios de Jesus Cristo.

“Não significa que Jesus e Oxalá sejam os mesmos ‘seres’, porém, emanam as mesmas energias e mistérios, o que, de certa forma, denota a mesma comemoração”, explica Nunes.

Fonte: Yahoo


Assine nossa Newsletter


Receba toda semana as últimas notícias do Umbanda 24 Horas em seu e-mail