A simbologia da Coruja na Umbanda

As corujas possuem hábitos noturnos, possuindo um vôo silencioso. Podem girar sua cabeça em 270 graus pra qualquer direção e também tem a capacidade de imitar o sibilar das serpentes quando desejam afastar predadores maiores. Na mitologia é associada à filosofia e a sabedoria, por ser o símbolo da mitológica deusa grega Atenas. Segundo a crença popular podem adivinhar a morte de alguém com o seu piar e esvoaçar. No xamanismo, a coruja é o símbolo da transmutação, da transformação, pois representa a morte do velho para o nascimento do novo. É uma exímia caçadora noturna pela sua aguçada visão e vôo silencioso, sendo por esse motivo também um símbolo ligado aos guardiões que procuram manter a ordem no astral inferior (umbral).

Ela também é muito associada à magia antiga, sobretudo a alquimia, a alquimia da alma humana, transformando a pedra bruta em ouro alquímico, o símbolo da iluminação, do renascimento moral. A coruja é vista por alguns índios americanos como a águia da noite e seu principal símbolo no céu é a Lua. A coruja representa o olhar além das aparências externas, o olhar que descortina a verdade por trás do véu que esconde a verdade, aquela que adentra com a visão aguçada e enxerga a escuridão.

Assim como o mocho, a coruja está associada a justiça e a retidão, podendo ter sua força evocada para ajudar em questões legais, sobretudo de natureza kármica (quando os guardiões do astral são diretamente evocados pra capturar algum kiumba ou obsessor), sendo por este motivo associada ao orixá Xangô (da Justiça)

Fonte: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/04/coruja-simbologia.html


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!






Deixe uma resposta