Lenda de Oxal√° ūüēä

No come√ßo o mundo era formado somente por p√Ęntanos e √°gua. Os orix√°s todos moravam no c√©u e s√≥ desciam de vez em quando para correr e se divertir nas √°guas. Olorum chamou ent√£o Oxal√° e disse-lhe que gostaria de criar terra firme no mundo que afinal n√£o tinha gra√ßa nenhuma era uma imensid√£o de √°gua e nada mais. Confiou-lhe ent√£o essa tarefa, j√° que ele era o seu primog√™nito. Para a execu√ß√£o do feito, cedeu a Oxal√° um pombo, uma galinha com p√©s de cinco dedos e uma concha de terra. Ao chegar ao p√Ęntano, Oxal√° depositou a concha e soltou o pombo e a galinha sobre a terra que imediatamente come√ßaram a ciscar e espalh√°-la por todo o espa√ßo. Em pouco tempo o barro transformou-se em solo e cobriu grande parte das √°guas.Oxal√°, voltando ao c√©u, apresentou-se a Olorum e transmitiu-lhe o sucesso da empreitada. Este enviou um camale√£o para ver se tudo estava a contento. Estava. A terra j√° era firme e poderia viver-se com seguran√ßa em sua superf√≠cie. Esse local foi chamado de If√© que quer dizer ampla morada. Olorum ent√£o ordenou que seu filho descesse e plantasse √°rvores, o que ele fez com presteza. Logo vieram as chuvas para reg√°-las, e assim, em quatro dias, foi criado o If√© e tudo que nele existe. Olorum deu ainda a Oxal√° a honra de modelar o homem e a mulher feitos do barro do p√Ęntano. Quando modelados, levou-os at√© Olorum que, soprando seu h√°lito divino, deu-lhes vida. O mundo ent√£o se completara e todos louvaram e deram gra√ßas a Olorum e a Oxal√°. O homem, ent√£o, povoou a terra e passou a dar oferenda a todos os orix√°s que eram os senhores de cada segredo e cada mist√©rio e, como sempre eram lembrados, nada deixavam faltar aos homens. Em certa ocasi√£o, por√©m, os habitantes de If√© perceberam que eram imortais, logo, n√£o tinham que dar oferenda nenhuma a orix√° nenhum, pois tamb√©m eram deuses e essa falsa ilus√£o os deixou felizes e com enorme sentimento de liberdade, agora poderiam fazer de tudo, nada para eles era proibido, comparavam-se aos deuses e festejavam com alegria a grande descoberta.Oxal√° ficou muito magoado e deprimido com tais desmandos de seus filhos, abandonou a terra e foi morar no espa√ßo sagrado junto com todos os orix√°s. L√° chegando, pensou, pensou e chegou √† conclus√£o que os homens tinham que ser castigados, assim aprenderiam que n√£o podiam se comparar aos orix√°s. Ent√£o criou Icu, a morte, e deu-lhe a tarefa de fazer morrer a todos. Somente imp√īs uma condi√ß√£o: a morte pode levar qualquer um, sem exce√ß√£o, mas a hora quem decide √© Olorum. Icu mata, mas o mist√©rio existente em torno do momento final pertence, exclusivamente, a Olorum.


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!

ÔĽŅ


Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.