Lenda de Oxal√° ūüēä

No come√ßo o mundo era formado somente por p√Ęntanos e √°gua. Os orix√°s todos moravam no c√©u e s√≥ desciam de vez em quando para correr e se divertir nas √°guas. Olorum chamou ent√£o Oxal√° e disse-lhe que gostaria de criar terra firme no mundo que afinal n√£o tinha gra√ßa nenhuma era uma imensid√£o de √°gua e nada mais. Confiou-lhe ent√£o essa tarefa, j√° que ele era o seu primog√™nito. Para a execu√ß√£o do feito, cedeu a Oxal√° um pombo, uma galinha com p√©s de cinco dedos e uma concha de terra. Ao chegar ao p√Ęntano, Oxal√° depositou a concha e soltou o pombo e a galinha sobre a terra que imediatamente come√ßaram a ciscar e espalh√°-la por todo o espa√ßo. Em pouco tempo o barro transformou-se em solo e cobriu grande parte das √°guas.Oxal√°, voltando ao c√©u, apresentou-se a Olorum e transmitiu-lhe o sucesso da empreitada. Este enviou um camale√£o para ver se tudo estava a contento. Estava. A terra j√° era firme e poderia viver-se com seguran√ßa em sua superf√≠cie. Esse local foi chamado de If√© que quer dizer ampla morada. Olorum ent√£o ordenou que seu filho descesse e plantasse √°rvores, o que ele fez com presteza. Logo vieram as chuvas para reg√°-las, e assim, em quatro dias, foi criado o If√© e tudo que nele existe. Olorum deu ainda a Oxal√° a honra de modelar o homem e a mulher feitos do barro do p√Ęntano. Quando modelados, levou-os at√© Olorum que, soprando seu h√°lito divino, deu-lhes vida. O mundo ent√£o se completara e todos louvaram e deram gra√ßas a Olorum e a Oxal√°. O homem, ent√£o, povoou a terra e passou a dar oferenda a todos os orix√°s que eram os senhores de cada segredo e cada mist√©rio e, como sempre eram lembrados, nada deixavam faltar aos homens. Em certa ocasi√£o, por√©m, os habitantes de If√© perceberam que eram imortais, logo, n√£o tinham que dar oferenda nenhuma a orix√° nenhum, pois tamb√©m eram deuses e essa falsa ilus√£o os deixou felizes e com enorme sentimento de liberdade, agora poderiam fazer de tudo, nada para eles era proibido, comparavam-se aos deuses e festejavam com alegria a grande descoberta.Oxal√° ficou muito magoado e deprimido com tais desmandos de seus filhos, abandonou a terra e foi morar no espa√ßo sagrado junto com todos os orix√°s. L√° chegando, pensou, pensou e chegou √† conclus√£o que os homens tinham que ser castigados, assim aprenderiam que n√£o podiam se comparar aos orix√°s. Ent√£o criou Icu, a morte, e deu-lhe a tarefa de fazer morrer a todos. Somente imp√īs uma condi√ß√£o: a morte pode levar qualquer um, sem exce√ß√£o, mas a hora quem decide √© Olorum. Icu mata, mas o mist√©rio existente em torno do momento final pertence, exclusivamente, a Olorum.


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!

ÔĽŅ


Deixe uma resposta