O dia das Mães na Umbanda

O Dia das Mães para nos Umbandistas, e como é impossível deixar passar essa data em branco quero expor alguns pontos para que possamos vivenciar esse dia de forma diferente e especial.Saibam que a comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga a entrada da primavera era celebrada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses. Na África Yemanjá é a Orixá Mãe, orixá que gerou todos e todas, é a Mãe cujos filhos são peixes, portanto, para os cultos de nação e para as religiões de origem africana, Yemanjá é o orixá feminino de maior representação e de maior força. Já Maria, a Mãe de Deus, é o maior fenômeno religioso que ultrapassa as barreiras de qualquer religião e transcende no íntimo de cada ser humano pelo seu amor incondicional e exemplo real de uma mulher realizadora, forte e fiel à sua crença.

Assim como Yemanjá, Eva, Rhea, Maria e Marias, Aparecidas, Joanas, Silvanas, Anas… Mães que como tantas outras geram, propiciam, lutam, choram, realizam e amam, amam e amam. Um amor tão pleno que é capaz de mudar o homem e gerar a Paz.

Mães que criam futuros e que, portanto, são responsáveis pelo hoje e pelo amanhã. Mães que sofrem e que creem. Mães que fazem, vivem e que muitas vezes esquecem o que são e do que são capazes.

E envolvidas por esse ‘esquecer’, se esquecem de sonhar e de criar um futuro. Esquecem de suas responsabilidades e de quanto amor existe dentro delas. Esquecem de olhar a vida de forma diferente, esquecem de ver as flores, borboletas, estrelas, nuvens, pássaros….

Esquecem, enfim, que seu olhar de adulta já foi um olhar de criança. E pensando nisso, reproduzo um trecho do livro “A Festa de Maria”, de Rubem Alves, que ajudará de forma muito peculiar em nossas reflexões.

O Olhar Adulto

“Lá vão pelo caminho a mãe e a criança, que vai sendo arrastada pelo braço – segurar pelo braço é mais eficiente que segurar pela mão. Vão os dois pelo mesmo caminho, mas não vão pelo mesmo caminho. Bleke dizia que a árvore que o tolo vê não é a mesma árvore que o sábio vê. Pois eu digo que o caminho porque anda a mãe não é o mesmo caminho porque anda a criança.

Os olhos da criança vão como borboletas, pulando de coisa em coisa, para cima, para baixo, para os lados, é uma casca de cigarra num tronco de árvore, quer parar para pegar, a mãe lhe dá um puxão, a criança continua, logo adiante vê o curiosíssimo espetáculo de dois cachorros num estranho brinquedo, um cavalgando o outro, quer que a mãe também veja, com certeza ela vai achar divertido, mas ela, ao invés de rir, fica brava e dá um puxão mais forte, aí a criança vê uma mosca azul flutuando inexplicavelmente pelo ar, que coisa mais estranha, que cor mais bonita, tenta pegar a mosca, mas ela foge, seu olhos batem então numa amêndoa no chão e a criança vira jogador de futebol, vai chutando a amêndoa, depois é uma vagem seca de flamboyant pedindo para ser chacoalhada, assim vai a criança, à procura dos que moram em todos os caminhos, que divertido é andar, pena que a mãe não saiba andar por não ter os olhos que saibam brincar, ela tem muita pressa, é preciso chegar, há coisas urgentes a fazer, seu pensamento está nas obrigações de dona de casa, por isso vai dando safanões nervosos na criança, se ele conseguisse ver e brincar com os brinquedos que moram no caminho, ela não precisaria fazer análise …

A mãe caminha com passos resolutos, adultos, de quem sabe o que quer, olhando para a frente e para o chão. Olhando para o chão ela procura as pedras no meio do caminho, não por amor ao Drummond, mas para não dar topadas, e procura também as poças d’agua, não porque tenha se comovido com o lindo desenho do Escher de nome Poça d´água, uma poça de água suja na qual se refletem o céu azul e os ramos verdes dos pinheiros, ela procura as poças para não sujar o sapato. A pedra do Drummond e a poça de água suja do Escher os adultos não vêem, só as crianças e os artistas …

A mãe não nasceu assim. Pequenina, seus olhos eram iguais aos do filho que ela arrasta agora. Eram olhos vagabundos, brincalhões, que olhavam as coisas para brincar com elas. As coisas vistas são gostosas, para ser brincadas. E é por isso que os nenezinhos têm esse estranho costume de botar na boca tudo o que vêem, dizendo que tudo é gostoso, tudo é para ser comido, tudo é para ser colocado dentro do corpo. O que os olhos desejam, realmente, é comer o que vêem. Assim dizia Neruda, que confessava ser capaz de comer as montanhas e beber os mares. Os olhos nascem brincalhões e vagabundos – vêem pelo puro prazer de ver, coisas que, vez por outra, aparece ainda nos adultos no prazer de ver figuras. Mas aí a mãe foi sendo educada, numa caminhada igual a essa, sua mãe também a arrastava pelo braço, e quando ela tropeçava numa pedra ou pisava numa poça de água, porque seus olhos estavam vagabundeando por moscas azuis e cachorros sem-vergonha, sua mãe lhe dava um safanão e dizia: “Olha pra frente menina!”.

“Olha pra frente!” Assim são os olhos adultos.

Coitados dos adultos! Arrancaram os olhos vagabundos e brincalhões de crianças e os substituíram por olhos ferramentas de trabalho. Os olhos tornam-se escravos do dever. Os olhos solicitam: “ Brinquem comigo! É tão divertido! Se vocês brincarem comigo, eu ficarei feliz, e vocês ficarão felizes …”.

Rubem Alves

É, não dá para reclamar de violência se propiciamos violência, e olha que ela nem precisa ser física, assim como não dá para esquecer nossa responsabilidade com o futuro e com a Paz.

Mães, incorporem o sentido da Mãe, vivam como Mãe, amem, lutem, deem, ensinem a beleza da vida, a plenitude da fé e exemplifiquem o sentido real da crença. Assim, quem sabe, nosso filhos, netos e toda a humanidade saberá o que é o AMOR.

Para todas as mães, um excelente Dia das Mães! A todos, um grande e forte Axé!

Obrigado pelo texto Mãe Mônica

06 – O que é Umbanda? #2 – Orixás, Guias e Rituais

Parte da série “As Religiões”, este episódio desvenda os mistérios da Umbanda, como eles vêem os Orixás, quem são os guias e como são, o que são as Linhas Sagradas da Umbanda, para que servem as oferendas, e revela o que acontece dentro de um terreiro. Não esqueça de se inscrever para acompanhar nosso canal que tem episódios semanais, todas as Quartas as 11h.

 


FACEBOOK: https://www.facebook.com/amigosdoalem
SITE: http://www.amigosdoalem.com.br
TWITTER: https://twitter.com/amigosdoalem
INSTAGRAM: https://instagram.com/amigosdoalem/

Equipe:
Produção, Direção e Apresentação:
Leonardo Perin Vichi

Assistente de Produção:
Marcelo Barros

Diretor de Arte:
Thiago Freitas

Nossos agradecimentos ao

-Instituto de Transmutação Alpheratz
http://www.alpheratz.org

– Umbanda 24h
https://www.facebook.com/umbanda24horas

– Amigos do Zé e Guardiões
https://www.youtube.com/channel/UCT5N…

05 – Pai Benedito de Aruanda – Parte 2

Segunda parte da conversa com Pai Benedito de Aruanda, simpático vovô da Linha dos Preto-Velhos, entidade que vem pela Umbanda, e que além de nos esclarecer questões da Umbanda sob a ótica do mundo espiritual, nos traz nessa entrevista uma linda mensagem de humildade, e grande lições de sabedoria, nos ensinando a chave para a felicidade interior. Ouvir Pai Benedito é uma oportunidade transformadora para darmos início ao nosso despertar interior.

38- A Umbanda e a caridade.
39- A prática na caridade da Umbanda e ter-se a si, com igualdade.
40- O que Pai Benedito analisa sobre a remuneração por trabalhos espirituais.
41- Os mecanismos de evolução são naturais.
42- Temos que ver as coisas com olhar de amor, se for com olhares fora do amor infelizmente pode sair com rancor.
43- Vocês não mudam suas vidas sabendo do futuro, vocês modificam suas vidas sabendo quem são no presente e sentindo o que tu és no agora.
44- O que te gabarita ser sacerdote de alguma coisa é as experiências que a vida te dá.
45- Orixá interior.
46- Despertar do Orixá.
47- O incorporar das forças do Orixá na palavra mais pura que há, é uma expansão de consciência.
48- A graça de Deus esta num baile que não toca só uma musica a graça de Deus e dançar por todas as religiões.
49- Se perguntasse para mim Bendito defina o Orixá em um a só palavra: quando renasce em alguém é paz.
Se perguntassem pra mim, defina um ato de Orixá em uma só palavra daquele que tem paz com o seu Orixá eu falaria é: Amor.
Se perguntasse para mim, como a pessoa que renasce no Orixá com amor e tem sua paz trataria as outras pessoas: eu responderia em amar incondicional.
50-A Umbanda do futuro será a paz que mutuamente vocês hão de se oferecer.
50- A Umbanda é uma energia cósmica ela apenas é.
51- Eis que o amor mais puro paira e toma conta de tudo e todas as coisas.
52- Amor a si mesmo incondicionalmente é o caminho até a perfeição.
53- A verdade é uma roseira regada pelas estrelas…
FACEBOOK: https://www.facebook.com/amigosdoalem
SITE: http://www.amigosdoalem.com.br
TWITTER: https://twitter.com/amigosdoalem
INSTAGRAM: https://instagram.com/amigosdoalem/

Equipe:
Produção, Direção e Apresentação:
Leonardo Perin Vichi

Assistente de Produção:
Marcelo Barros

Diretor de Arte:
Thiago Freitas

Nossos agradecimentos ao

-Instituto de Transmutação Alpheratz
http://www.alpheratz.org

– Umbanda 24h
https://www.facebook.com/umbanda24horas

– Amigos do Zé e Guardiões
https://www.youtube.com/channel/UCT5NCqmfbGne_tnB0yQDCaQ
Contato com o Sacerdote Edson Rosa:
http://www.edsonrosasavantham.com

04 – Pai Benedito de Aruanda

Pai Benedito de Aruanda, simpático vovô da Linha dos Preto-Velhos, entidade que vem pela Umbanda, além de nos esclarecer questões da Umbanda sob a ótica do mundo espiritual, nos traz nessa entrevista uma linda mensagem de humildade, e grande lições de sabedoria, nos ensinando a chave para a felicidade interior. Ouvir Pai Benedito é uma oportunidade transformadora para darmos início ao nosso despertar interior.

1- O sentir para se possuir e o se concernir para se definir.
2- A padronização da Umbanda somente vira com a moral e ética e a conduta no amar incondicional. Não é a doutrina da Umbanda, é ser a doutrina de Umbanda que fará a diferença!
3- A Umbanda é amplitude, ela girou por todo globo planetário com outros nomes.
4- Formas e modos dos seres humanos, cultuar a Umbanda nos dias de hoje, dentro de uma analise e no olhar de Pai Benedito!
5- A umbanda não julga ela expõe apenas quem todos são intimamente.
6- Se eu vim para falar a verdade pura, nos dias de hoje com variantes níveis de consciência e entender do que seja a realidade; eu seria mais um que traria a mentira meu filho. Por isso só estou expondo a todos se sintam e pensem por si mesmos.
7- A Umbanda não é arquétipos ela apenas utiliza-se dos mesmos.
8- O espírito puro não e de religião o espírito é da existência e da eternidade.
9- Os apegos aos arquétipos e se ainda são necessários.
10- Os espíritos fazem um convite de amor: Vocês querem namorar com os espíritos? Se Namorem a vocês mesmo primeiro. Não tem como você amar o vulto do outro sem respeitar a sombra que tu pisa todos os dias quando sai ao sol pelas manhãs.
11- O problema não esta nos arquétipos que você vê, a limitação esta no arquétipo desconhecido intimo que vocês são meu neto.
12- Que cada um colha o fruto amargo ou doce de sua paz, no tempo que se faz como os mesmos bem quiserem.
13- Os Arquétipos de umbanda tem um fundo mais psicológico que doutrinário.
14- Falta-se é o estudo do mais íntimo.
15- Álcool e o fumo sim ou não e se for necessário até quando pode ser usados nas casas de Umbanda.
16- O escândalo que esta na no Evangélico segundo o espiritismo não é maldito, se faz necessário para aquele que intimamente vive se auto- escandalizando para ver se sente por si mesmo, quem sabe um dia na sua própria paz.
17- O amor próprio é distinguir a si mesmo em paz com a vida alheia e na paz consigo mesmo.
18- O amor não precisa da intelectualidade para ser o que é o amor precisa apenas de você, sem cascas; de vocês, sem mascaras também!
FACEBOOK: https://www.facebook.com/amigosdoalem
SITE: http://www.amigosdoalem.com.br
TWITTER: https://twitter.com/amigosdoalem
INSTAGRAM: https://instagram.com/amigosdoalem/

Equipe:
Produção, Direção e Apresentação:
Leonardo Perin Vichi

Assistente de Produção:
Marcelo Barros

Diretor de Arte:
Thiago Freitas

Nossos agradecimentos ao

-Instituto de Transmutação Alpheratz
http://www.alpheratz.org

– Umbanda 24h
https://www.facebook.com/umbanda24horas

– Amigos do Zé e Guardiões
https://www.youtube.com/channel/UCT5NCqmfbGne_tnB0yQDCaQ
Contato com o Sacerdote Edson Rosa:
http://www.edsonrosasavantham.com

01 – O que é a Umbanda?

Este episódio tratará da história da Umbanda no Brasil, desde o surgimento conturbado dentro do Espiritismo, o processo de tentativa de “embranquecer” a Umbanda, passando pela perseguição sofrida no Governo Vargas, o crescimento nos anos 40, a participação de Famosos como Vinicius de Moraes e Clara Nunes, celebridades surgidas na Umbanda como Clementina de Jesus e Bezerra da Silva até chegarmos à Umbanda nos dias de hoje com o preconceito e ataque das Igrejas Evangélicas e a perseguição de umbandistas de comunidades carentes por parte de traficantes que controlam tais comunidades. Confira ainda neste episódio os elementos formadores da Doutrina de Umbanda, suas crenças e dogmas e muito mais.

Matéria do Jornal “O Globo” sobre perseguição contra umbandistas:

http://oglobo.globo.com/rio/crime-preconceito-maes-filhos-de-santo-sao-expulsos-de-favelas-por-traficantes-evangelicos-9868841
Equipe:
Produção, Direção e Apresentação:
Leonardo Perin Vichi

Assistente de Produção:
Marcelo Barros

Diretor de Arte:
Thiago Freitas

Nossos agradecimentos ao

-Instituto de Transmutação Alpheratz
http://www.alpheratz.org

– Umbanda 24h
https://www.facebook.com/umbanda24horas

– Amigos do Zé e Guardiões
https://www.youtube.com/channel/UCT5NCqmfbGne_tnB0yQDCaQ