Pontos de Malandros

Pontos de Malandros

1- ZÉ PILINTRA

Oh Zé quem você é

Oh Zé quem você é

Eu venho de Alagoas

Venho com samba no pé

Eu gosto de uma risada

Eu conquisto uma mulher

Zé Pilintra eu me chamo

E trago o meu axé

Você pensa que eu te engano

Só se engana quem quiser

Oh Zé quem você é

Oh Zé quem você é

Tenho meu chapéu de palha

Tenho um baralho no bolso

To terno ou de gravata

Às vezes me chamam de moço

Ando pela vida a fora

Sem rumo sem direção

Sei que minha trajetória

É só seguir meu coração

Oh Zé quem você é

Oh Zé quem você é

Gosto de tocar viola

Boêmio da madrugada

Se me meto numa briga

Te ganho com minha lábia

Muitos me chamam de Zé

De malandro e de doutor

Me chame como quiser

Zé Pilintra eu sei que eu sou

2-ZÉ PILINTRA

Vocês estão vendo
Aquela casa pequenina
Lá no alto da colina
É uma casa que tem amor
Aonde mora Zé Pilintra


3- ZÉ PILINTRA

Oi, Zé quando vier de Alagoas
Toma cuidado, oi Zé com o balanço da canoa
Oi, Zé faça o que quiser
Só não maltrate o coração desta mulher
Oi, Zé faça o que quiser
Só não maltrate o coração desta mulher

4- ZÉ PILINTRA

O morro de Santa Teresa está de luto
Porque Zé Pilintra morreu
Ele chorava, por uma mulher
Que não lhe amava

5- ZÉ PILINTRA


Bravo senhor bravo
seu Zé Pilintra chegou
ele salvou pai salvou mãe
salvou padrinho e madrinha
salvou um cego na estrada
e um aleijado na linha

 

6- PONTO DE MALANDRO

Tem um flagrante no morro
A policia vem ai
Malandro que é malandro
Se escondeu lá na figueira
Olha ele aí, olha ele aí.

7- PONTO DE MALANDRO


Às quatro da madrugada
Ela me acorda e eu não quero nada
Mas qualquer dia eu quebro esse seu despertador
Mas trabalhar eu não vou

8- PONTO DE MALANDRO

Estava sentado no muro
Fumando um bagulho a policia chegou
Joguei o bagulho pro alto
Sai no pinote e ninguém me pegou
Houve tiroteio, houve confusão
Parou na porta um camburão

9- PONTO DE MALANDRO

Se a rádio patrulha chegasse aqui agora
Seria uma grande vitória
Ninguém poderia correr
Agora que eu quero ver
Quem é malandro não pode correr

10- PONTO DE MALANDRO

Quando eu venho descendo o morro
A nega pensa que eu vou trabalhar
Eu boto meu baralho no bolso
Castiçal no pescoço e vou pra Barão de Mauá
Trabalhar, trabalhar
Trabalhar pra que
Se eu trabalhar eu vou morrer


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!






Deixe uma resposta