Ponto dos Boiadeiros

Ponto dos Boiadeiros

1- PONTO DE BOIADEIRO


Seu boiadeiro por aqui choveu
Seu boiadeiro por aqui choveu
Choveu que água rolou
Foi tanta água que seu boi nadou
Foi tanta água que seu boi bebeu
Seu boiadeiro
Foi tanta água que seu boi nadou

2-

Mas ele veio pelo rio de contas

Vem caminhando pela aquela rua

Olha que beleza

Seu boiadeiro no clarão da lua

3-

Boa noite meus senhores

Boa noite meus senhores

Daí licença para um cavaleiro

Daí-me licença para um cavaleiro

Eu moro em mata serrada

Eu moro em mata serrada

O meu nome é caboclo vaqueiro

Boa noite meus senhores

Boa noite meus senhores

Daí licença para um cavaleiro

Daí-me licença para um cavaleiro

Deus nos salve casa santa

Deus nos salve casa santa

Onde Deus fez a morada

Onde Deus fez a morada

Boa noite meus senhores

Boa noite meus senhores

Daí licença para um cavaleiro

Daí-me licença para um cavaleiro

Onde mora os cálices bento

Onde mora os cálices bento

E a hóstia consagrada

E a hóstia consagrada

4-

Cadê minha corda

De lança meu boi

O meu boi fugiu

Eu não sei pra onde foi

5-

Toma lá vaqueiro

Toma jaleco de couro

Toma jaleco de couro

Na porteira do curral

6-

Na minha boiada me falta boi

Oi me falta um ou me falta dois

Na minha boiada me falta boi

Oi me falta dois ou me falta três

7-

Tava longe, tava longe

Tava longe dessa terra

Tava longe, tava longe

Tava longe tava em guerra

8-

Zai, zai, zai boa noite meus senhores

Zai, zai, zai boa noite e venham cá

Zai, zai, zai eu me chamo boiadeiro

Zai, zai, zai não nego meu natural

9-

Oh lá nas matas

Lá da Jurema

Oh lá nas matas

Lá da Jurema

É uma lei severa

É uma lei sem pena

10-

Em cima do meu lajedo

Eu bebi água no gravata

Sou boiadeiro

Eu bebi água no gravata

Sou gentileiro

Eu bebi água no gravata

11-

De manha cedo na capela bate o sino

Seu boiadeiro veio aqui para rezar

Trabalhador não tem noite não tem hora

Galo canto ta pronto pra trabalhar

12-

A menina do sobrado

Mandou me chamar, pois sou criado

Eu mandei dizer a ela

Estou vaquejando o meu gado

Olô boiadeiro

Eu gosto do samba arrochado

13-

Folha por folha

Na mangueira tem

Minha guiada

E, e, a

14-

Abalei minha roseira

Para tirar do caminho

Na aldeia de boiadeiro

Não se pisa em espinho

15-

São sete anos

São sete noites

Que eu andava na juremeira

16-

Com meu chapéu de couro

Com Deus abençoado

Ao chegar peço licença

Pra entrar no seu reinado

17-

Pedrinha miudinha

Pedrinha de Aruanda eh

Lajedo tão grande

Tão grande de Aruanda eh

18-

Oh meu lajedo é muito grande

De pedrinha miúda

De pedrinha miúda

Oh de pedrinha graúda

19-

Estrela Dalva é minha guia

Que ilumina sem para

Ilumina a mata virgem

Cidade do jurema

20-

De lá vem vindo

De lá vem só

De lá trazendo

As forças maior

21-

E lá no mato

Tem um boiadeiro

Ele é bonito e formoso

Como o raio do sol

22-

E como vai camarada

Eu vou indo

Eu venho aqui

Na tocada do sino

23-

A abelha que faz o meu

Também faz o são cura

Caboclo pega a sua flecha

Não deixa outro toma

E, e, e, e,

Guerreiro joga as flechas para o ar

24-

Mais um adeus

Aleluia adeus

Vou pra jurema

Quem vai se embora sou eu

Eu já vou, já vou

Eu já vou pra lá

Tupã pai me chama

Eu já vou a retirar

25-

E quem vem lá

É dois dois de ouro

Quem vem lá boiadeiro sou eu

A cancela do meio bateu

Sou eu, boiadeiro sou eu

Boiadeiro, boiadeiro

Sua boiada esparramada

Boiadeiro chama seu guia

E vai ver sua boiada

26-

Sou brasileiro, sou brasileiro

Sou brasileiro imperador

Sou brasileiro

O que, que eu sou

Eu sou brasileiro

Brasileiro imperador

Eu sou brasileiro

Brasileiro o que, que eu sou

27-

Oh lapa

Oh lapa de bom Jesus

Oh lapa terra sagrada

Boiadeiro é que nos conduz

28-

Sinhazinha já me vou

Galo cantou na serra

Salvei ioiô

Salvei sinhá

Bate o dia estrada a fora

Peço a Ogum pra me ajudar

29-

Água no pé da gruta

Na gruta da santa cruz

Seu boiadeiro é hora, é hora

Sua guiada é de Jesus

30-

To no caminho

Boiadeiro toca o sino

Ele é menino

Mais já sabe trabalha

Seu moço toca a guiada

Seu boiadeiro bom Jesus do Maria

31-

E com o laço de couro fino

Capote de pele quente

Seu vaquejada já ta saindo

Sua boiada partiu na frente

32-

Bóia boiadeiro

Boiadeiro bóia

Se eu contar minha vida

Boiadeiro chora

  

33-

Cadê seu boiadeiro

Aonde ele ta

Ele ta fechando o corpo

Para trabalha

Range muito gado

Cura muita gente

Ele é Zé boiadeiro

Que cabra valente

34-

É hora, é hora

Galo cantou é hora é hora

Seu boiadeiro já vai embora

Com Deus e nossa Senhora

35-

E boi, e boi, e boi

Eu vou buscar meu laço

Eu perdi minha boiada

Na virada do compasso

Eu fui boiadeiro

Eu fui sim sinhô

Mais perdi tudo o que eu tinha

Por causa de um grande amor

36-

Não toque nesse boi

Que esse boi é cruzado

Ele é de boiadeiro

Caboclo valente de peito afiado

Se você precisar

Boiadeiro esta aqui

Mais não toque no boi

Que a ponta da chibata pode lhe ferir

37-

Salve boiadeiro

Salve a boiada

Salve a virgem Maria

Salve esta morada

Salve a luz Divina

Um rei lá na chapada

Salve a Santa Cruz

Salve a virgem Imaculada

 

38-


Ele é caboclo ele é Flecheiro
Bumba na calunga
É caçador de feiticeiro
Bumba na calunga
ele vai firma seu ponto
Bumba na calunga
Oi firma aqui e lá na Angola
Bumba na calunga

39-

Sou boiadeiro da serra
Eu vim buscar minha boiada (bis)
Na mão direita meu laço
Na esquerda minha guiada
Não deixo meu boi fugir
Eu vou cantando na estrada
Laia laia lalauê (bis)


40-


Seu boiadeiro olha que linda boiada (bis)
Está faltando um, está faltando um,
Pra completar a boiada (bis)
Ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô (bis)
Lá vem seu boiadeiro
Tocando a sua boiada (bis)


41-


Chetruê, Chetruá
Minha corda é de laçar
Chetruê, Chetruá
Meu boi fugiu mandei buscar

42-


Vem, boiadeiro vem, gira seu laço na mão,
Seu boiadeiro toca boi, toca boiada,
De dia de madrugada ele é o rei lá do sertão,
Chapéu de couro, ele toca seu berrante,
Ele faz sua zuada nas bandas do Chapadão, seu boiadeiro

43-

Na instância de boiadeiro,
Eu bebi água de gravatá. (bis)
Eu bebi água de gravatá,
Seu boiadeiro,
Eu bebi água de gravatá. (bis)

44-


Bandeira Branca trago do Pai Forte,
Trago no peito uma Estrela brilhante,
Deus lhe salve tua Casa Santa.
E salve tua espada de guerreiro
Estrela D’Alva quem guiou meus passos,
Foi quem me trouxe neste terreiro,

45-


Atravessei o mar o mar à nado
Por cima de dois barris eu vinha ver a Juremeira
E os caboclos do Brasil

46-


Eu vim de Minas trazendo minha boiada,
Na beira da estrada eu parei pra descansar,
Boiadeiro, ê, boiadeiro há
Boiada boa como a de Minas não há.

47-


Ele é carreiro da Estação da Leopoldina,
Vinha carreando boi lá pro estado de Minas

48-


Quem samba fica quem não samba vai embora
Eu vou chamar seu boiadeiro que vai começar o samba agora…

49-


Boiadeiro joga o laço pra laçar seu Boi Tatá,
Se o cavalo é puro-sangue, o cavaleiro nem se fala…
Chetruê, chetruá


50-


Eu tenho meu chapéu de couro
Eu tenho a minha guiada
Eu tenho o meu lenço vermelho

para tocar a minha vaquejada


51-


Cadê seu Boiadeiro aonde ele tá,
Ele tá fechando o corpo
Para trabalhar
Tange muito gado, cura muita gente
Ele é João Mineiro que cabra valente.

Deixe uma resposta