Ogum

Orixá ogum

Orixá Ogum

Este Poderoso Orixá é irmão de Oxossi e de Exu, e conhecido como vencedor de todas as demandas, o Deus Guerreiro das frentes de batalha, vencedor de todas as guerras.
De natureza guerreira, segundo a lenda, Ogum deixou a casa de seu pai Oxalá muito moço para aventurar-se nos campos de batalha, sentia-se profundamente atraído pelas guerras de seu envolvimento nas grandes batalhas nasceu o Amor, e do amor o Casamento, Ogum casou-se com Iansã a Deusa guerreira. Continue lendo “Ogum”

Somos eternos

A morte é só uma mudança de estado. Depois dela, passamos a viver em outra dimensão. Somos eternos. Porém, continuamos a ser os mesmos, com as mesmas ideias, afetos e sentimentos. Aquela mãe controladora que sempre dizia o que você deveria fazer, aquele marido ciumento e mandão, aquele parente que não apreciava você – todos eles estão lá, na outra dimensão, iguaizinhos como eles eram no mundo terreno. Se as leis que regem os diferentes planos de vida não fossem tão rigorosas, talvez eles continuassem a perturbar sua vida, mesmo depois de mortos. E embora alguns acreditem nisso, não é tão fácil assim. Os mundos são separados por diferentes ondas de frequência, o suficiente para garantir o bem-estar de todos.
Também aqueles que você ama, os artistas que você admirava, o amigo que você não esquece – todos continuam mais vivos do que nunca, fazendo parte de uma sociedade organizada, onde desempenham várias atividades: trabalhar, aprender, experimentar. Outros mundos existem neste universo infinito. Já pensou como a vida é extraordinária ?

A vida precisa ser renovada e a morte é a mudança que estabelece a renovação. Quando alguém parte, muitas coisas se modificam na estrutura dos que ficam. E, sendo uma lei natural, ela é sempre um bem, muito embora não queiram aceitar isso. Nada é mais inútil e machuca mais do que a revolta. Lembre-se de que nós não temos nenhum poder sobre a vida ou a morte. Ela é irremediável.

O inconformismo, a lamentação, a tristeza e a dor podem alcançar a alma de quem partiu e dificultar-lhe a adaptação na nova vida. Ele também sente a sensação de perda, a necessidade de seguir adiante, mas não consegue, devido aos pensamentos de tristeza e dor dos que ficaram. Se ele não consegue vencer esse momento difícil, volta ao lar que deixou e fica ali, misturando as lágrimas, sem força para seguir adiante, numa simbiose que aumenta a infelicidade de todos.

Pense nisso. Por mais que esteja sofrendo a separação, se alguém que você ama já partiu, liberte-o agora. Recolha-se a um local tranquilo, visualize essa pessoa em sua frente, abrace-a, diga-lhe tudo que seu coração sente e que não pode dizer a ela em vida, fale do quanto a ama e do bem que lhe deseja. Despeça-se dela com alegria, e quando recordá-la, veja-a feliz, refeita. Diga Adeus com amor e com a certeza do reencontro !

A morte não é o fim. A separação é temporária. Deixe-a seguir adiante e permita-se à ambos, viverem em paz.

Oração de Fortalecimento

Senhor, ensina-me a entregar-Vos com toda confiança, tudo o que sou, sinto e tenho. Neste momento desejo Vos devolver a direção de tudo o que se encontra em meus cuidados, e Vos agradecer por ser um de vossos administradores, pois Sois dono de todo o Universo, de minha vida, de tudo o que tenho. Ajudai-me a nunca sair de Vossos propósitos, colocar sempre meus problemas em Vossas mãos e assim descansar meu coração. Que nos momentos em que me vier a ansiedade tão própria de minha fraqueza humana, fortalecei-me, Senhor, dando-me a graça de lembrar-me sempre destas Vossas santas Palavras:“Confiai vossas preocupações, porque Ele tem cuidado de Vós”. Obrigada(o), Senhor.

Oxossi

É o Orixá Protetor das matas e das caças.Oxossi dança levando Ofá(arco e flecha), chapéu de couro ou adê com penas.Carrega capanga (bolsa de Couro onde guarda a caça).em seu ritual suas cores são Azul Claro e o verde. no sincretismo religioso, Oxossi é representado por São jorge e São Sebastião.

Em rituais do Candomblé, como Angola, Congo e Caboclo, Oxossi, é conhecido pelos seguintes Nomes:
Mutalombo, Tauamin, Mutacalombo, Cobogira. Continue lendo “Oxossi”

As cores das velas na Umbanda

As cores das velas para a Umbanda, é uma força atratora e servem para ajudar a nos conectar com as Entidades e também a focar em nossos pedidos. Veja quais velas você deve acender, conforme a necessidade:

Vela azul: deve ser acesa para as Senhoras da Água (Oxum, Iemanjá) e Marinheiros quando se deseja adquirir calma, serenidade, sabedoria, desenvolver e trabalhar poderes paranormais, sensitividade, intuição e ter expansão nos projetos.

Vela amarela: deve ser acesa para Iansã quando há necessidade de cura energética, clarear a mente, abrir o intelecto, firmar os pensamentos, desenvolver a espiritualidade e ocorrer mudanças rápidas das situações.

Vela branca: representa a pureza e sinceridade. É utilizada para obtermos paz de espírito, harmonia e equilíbrio em nossas casas. Acende-se para Oxalá, Anjo de Guarda ou Pretos Velhos quando se deseja paz, limpeza, cura, reconciliação, harmonia e iluminação.

Vela laranja: deve ser acesa para os Ciganos (também serve para os Baianos) quando se precisa ter força mental, aumentar a confiança, a criatividade, o entusiasmo, o poder de atração e obter sucesso nos empreendimentos.

Vela violeta ou lilás: deve ser acesa para Nanã quando há necessidade de transmutar as energias, transformar negatividade, ter inspirações, aumentar a intuição, combater o “stress” e acalmar-se.

Vela rosa: representa a beleza, o amor, a moralidade. Deve ser acesa para Ibeiji (Cosme e Damião) em assuntos amorosos para fortificar relacionamentos afetivos e familiares. Boa cor para realizar os desejos do campo emocional e afetivo.

Vela verde: simboliza a calma, a tranquilidade e o equilíbrio. Deve ser acesa para Oxossi quando se desejar a cura espiritual, fertilidade, estabilidade e abundância.

Vela vermelha: deve ser acesa para Ogum quando se precisa de coragem, ânimo, determinação, força, ação, dinamismo, vigor, proteção, conquistar e liderar assuntos relacionados à matéria, trabalho e dinheiro, para que se tenha triunfo e evolução rápida dos acontecimentos.

Vela marrom: deve ser acesa para Xangô quando se precisa de justiça correta aos olhos de Deus e também para assuntos relacionados a trabalho e prosperidade.

Vela branca e preta: deve ser acesa para Omulu quando se precisa de cura física e também para mudança interior.