Empresa de ônibus discrimina espíritas no Rio

O vereador Átila Alexandre Nunes denunciou mais um caso de intolerância religiosa no Rio de Janeiro.

Passageiros da linha de ônibus (815-Taquara-Boiuna) da Viação Santa Maria, acusam o gerente de discriminar os frequentadores da instituição espírita Frei Luis. A linha, que funciona normalmente com 10 veículos, passa a ter só 2 às quartas-feiras, quando aumenta o número de usuários em razão das sessões no Lar Espírita Frei Luiz.

Às quartas-feiras, por causa dos poucos veículos, formam-se filas quilométricas de frequentadores do centro espírita. Funcionários da Viação Santa Maria disseram ao vereador Átila Alexandre Nunes que o gerente é evangélico e parte dele a ordem da retirada dos carros às quartas-feiras, quando aumenta o número de usuários por causa da grande frequência no Lar Frei Luiz.

Átila A. Nunes se reunirá com o Secretário de Transportes e convocará o proprietário da Viação Santa Maria. Caso se confirme o preconceito religioso e o boicote continue, denunciará o gerente e a empresa ao Ministério Público.

Deixe uma resposta