Empresa de ônibus discrimina espíritas no Rio

O vereador Átila Alexandre Nunes denunciou mais um caso de intolerância religiosa no Rio de Janeiro.

Passageiros da linha de ônibus (815-Taquara-Boiuna) da Viação Santa Maria, acusam o gerente de discriminar os frequentadores da instituição espírita Frei Luis. A linha, que funciona normalmente com 10 veículos, passa a ter só 2 às quartas-feiras, quando aumenta o número de usuários em razão das sessões no Lar Espírita Frei Luiz.

Às quartas-feiras, por causa dos poucos veículos, formam-se filas quilométricas de frequentadores do centro espírita. Funcionários da Viação Santa Maria disseram ao vereador Átila Alexandre Nunes que o gerente é evangélico e parte dele a ordem da retirada dos carros às quartas-feiras, quando aumenta o número de usuários por causa da grande frequência no Lar Frei Luiz.

Átila A. Nunes se reunirá com o Secretário de Transportes e convocará o proprietário da Viação Santa Maria. Caso se confirme o preconceito religioso e o boicote continue, denunciará o gerente e a empresa ao Ministério Público.


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!






Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.